MOVIMENTO EVANGÉLICO CRESCE RAPIDAMENTE NO MUNDO

STUTTGART, ALEMANHA. O movimento evangélico cresce rapidamente no mundo. A Aliança Evangélica Mundial (WEA, a sigla em inglês) representa 2 milhões de igrejas locais e 400 milhões de membros em 123 países.

Há dois anos, esse movimento agrupava 150 milhões de membros, informou a Agência Idea o secretário geral da WEA, Gary L. Edmonds, durante visita a Stuttgart, Alemanha. A América Latina, disse, é a região que apresenta o maior crescimento dos evangélicos. A cada ano, milhões de católicos passam para as Igrejas Evangélicas. No Brasil, os evangélicos representam 40% da população, citou.

A Rússia é outra região de crescimento evangélico. O Cazaquistão é um exemplo, afirmou Edmonds. O número de cristãos cresceu nessa área, passando de 40 pessoas para 12 mil em 12 anos. Crescimento similar verifica-se na Armênia, Azerbaidjão, na Ucrânia e no Quirguistão. Os que ontem eram comunistas e ateus abraçam a fé bíblica como uma alternativa ao marxismo.

Na Ásia meridional acontece o mesmo. Em Bangladesh, um país predominantemente muçulmano, a cada semana são abertas novas Igrejas. No norte da Índia, os cristãos esperam a abertura de mais de 200 mil Igrejas locais nos próximos seis anos.

Segundo Edmonds, há um grande despertar espiritual em países onde o cristianismo não era aceito. Na Argélia, os cristãos esperam a instalação de uma Igreja em cada cidade e aldeia.

O argumento mais efetivo dos cristãos é a Bíblia e seu testemunho de vida, anotou o entrevistado. Num ambiente dominado pela cobiça, inveja, e a concorrência, cristãos causam impressão porque tratam os outros seres humanos com amor e respeito.

Para Edmonds, a aids e o islamismo são os maiores desafios ao cristianismo nos dias atuais. Em Uganda, as Igrejas provaram que a epidemia de aids pode ser combatida difundindo informações e pregando a fidelidade matrimonial. Fica evidente que a ajuda dos cristãos de Uganda aos enfermos de aids e aos órfãos deixados pela epidemia requer a colaboração das nações ricas.

Ele também advertiu que o extremismo islâmico quer tomar o poder em vários países, como a Indonésia, o Afeganistão e o Paquistão. Se tomarem o governo, haverá drásticas restrições à liberdade religiosa. Tendências radicais similares estão sendo propagadas entre hinduístas, budistas e animistas, advertiu.

Você, filho de Deus, cristão verdadeiro, não fique parado, não seja ocioso, mas atuante.

PRATIQUE O "IDE"

As informações são da ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação - UOL

VOLTA PARA NOTÍCIAS

PÁGINA INICIAL