Cristãos Chineses
Perseguidos

China prende cristãos por distribuírem literatura evangélica

Os capturados foram condenados a prisão e ao pagamento de multas "entre cerca de 10 mil a 30 mil euros.

Autoridades chinesas prenderam pelo menos cinco cristãos protestantes, líderes de comunidades em Liaoning, por estarem distribuindo literaturas de cunho religioso. O comunicado foi realizado pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

O secretariado português da AIS apontou que os cristãos, sendo quatro mulheres e um homem, pertencem à Igreja Chaoguang e foram acusados de vender "livros de devoção cristã oficialmente proibidos", no dia 22 de fevereiro.

De acordo com a China Aid Association, organização cristã sem fins lucrativos de defesa dos Direitos Humanos, os capturados foram condenados a penas de prisão e ao pagamento de multas "entre cerca de 10 mil a 30 mil euros", o que corresponde entre 34 mil a 100 mil reais.

Conforme a Ecclesia, a fundação ainda informou que "não tem abrandado a perseguição aos cristãos" em determinadas regiões da China e para além da situação em Liaoning, nordeste da China, também foram expulsos "pelo menos 32 missionários sul-coreanos" de Yanji, onde realizavam trabalho humanitário há mais de uma década, perto da fronteira com a Coréia do Norte.

A AIS disse que há uma comunidade cristã "muito ativa, apesar de clandestina", por se manter fiel a igreja, e que tem sofrido "a perseguição por parte das autoridades".  Possuir Bíblia ou evangelizar é crime na China

VOLTA PARA NOTÍCIAS

PÁGINA INICIAL